2

Os agentes de autoridade de trânsito da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito de Arapiraca (SMTT) participaram da última palestra sobre “Diga não ao trabalho infantil”, no início da tarde desta quarta-feira (20), no auditório do órgão, no bairro Itapoã.

A SMTT, assim como outros órgãos municipais, faz parte do Comitê de Erradicação do Trabalho Infantil e participa das Ações Estratégicas do Peti (Aepeti). Desta forma, os agentes de trânsito poderão ser multiplicadores no combate a esta situação.

A palestra foi ministrada pela coordenadora do Aepeti, Eliane Cícera Bezerra, com o apoio da estagiária Carla Dayane da Silva, que destacou durante a palestra o trabalho infantil nas ruas de Arapiraca.

Ela informou que crianças e adolescentes trabalham ilegalmente nas ruas da cidade, motivadas por seus pais e até mesmo por traficantes de drogas que fiscalizam o trabalho deles, enquanto atuam em semáforos e nas portas de estabelecimentos comerciais.

“Essas crianças são forçadas a trabalhar pedindo dinheiro ou alimentos, fazendo parte de uma rede de exploração a qualquer hora do dia ou da noite e correndo riscos sociais, químicos, biológicos e vulneráveis às drogas”, declarou à coordenadora.

12

Eliane Bezerra fez uma explanação sobre os riscos do trabalho infantil e doméstico e pediu a contribuição dos agentes de autoridade de trânsito da SMTT para denunciarem casos que sejam constantes e presenciados nas ruas.

As denúncias dos agentes de trânsito serão feitas à psicóloga da SMTT, Marcela Braz, que faz parte da Comissão de Erradicação do Trabalho Infantil, da Secretaria de Assistência Social e Políticas para a Mulher.

“Quando se trata de proteger crianças e adolescentes o engajamento tem que ser de todos nós e os agentes se mostraram dispostos e aptos a nos ajudar. É um trabalho importante e depende de cada um de nós”, disse Marcela Braz.

Denúncia pelo Disque 100

A denúncia do trabalho infantil e doméstico também poderá ser feita pelo Disque 100. Número que funciona para todo o país e que feita a denúncia, o atendente encaminhará o caso para os órgãos competentes de Arapiraca.

A coordenadora do Aepeti, Eliane Bezerra, afirmou que as políticas públicas para combaterem o trabalho infantil ainda funcionam de forma precária, não apenas em Arapiraca, mas também em Alagoas e em todo o Brasil.

Por esta razão, a Prefeitura de Arapiraca está mudando a estratégia de trabalho e fazendo as palestras nos órgãos da prefeitura com ações internas para garantir um melhor resultado no combate desta situação.

4

“Por isso estamos realizando este trabalho com palestras para que possamos multiplicar a fiscalização com o apoio dos servidores da prefeitura e, assim, diminuirmos o trabalho infantil em nossa cidade”, afirmou Eliane Bezerra.

O trabalho infantil também poderá ser denunciado ao Conselho Tutelar da cidade e ao Ministério Público do Trabalho.

No próximo dia 28 deste mês acontecerá palestra sobre “Aprendizagem profissional com foco na carreira”, no Centro de Referência e Assistência Social da Canafístula (Cras Canafístula), a partir das 14 horas.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *